8 de abril de 2014

OS NOVOS POBRES

Não é novidade para ninguém que os Tios têm o coração de manteiga, pois não? Somos duas almas sensíveis, cheias de devoção altruísta e com taaaaaaanto amor para dar! E este blog já demonstrou, uma e outra vez, a gotinha de água que tentamos dar para esse vasto oceano da solidariedade. WE ALSO CARE - é o nosso motto, seus queridos!

Pois bem, desta vez vimos falar de uma nova categoria social que necessita urgentemente da nossa - da vossa - ajuda. São pessoas que tiveram pais, e avós, e irmãos, e escola, e pocket money, e festas, e viagens, e malandrice, mas que agora perderam os empregos e se vêem atirados para as ruas. É trágico! Reparem no caso vertente: esta rapariga - aliás, mulher - que à primeira vista não passa de uma romena a pedir esmola no Metro, descomposta, semi-desnuda, a alimentar o filho com os próprios fluidos, perante o olhar indiferente dos transeuntes (masculinos), foi em tempos - acreditem! - uma espécie de princesa, cheia de amigos, de relações, de cobertura de imprensa, de cunhas e compadrios e bajulações várias! Mas agora, pobrezinha, tem de depender da caridade alheia. Por isso, não virem a cara! Não se escondam! Não dêem espaço à vossa cobardia! E enviem um donativo para o NIB 37840067452112783546. Ele será muito bem entregue.


Ouçam, há aqui um parêntesis que o Tio Dolce quer abrir. Esta pobre dá de mamar em público porque deixou de pagar a renda - compreende-se. Mas a tendência atual de outras mulheres andarem por aí a fazê-lo sem qualquer consciência deixa o Tio Dolce bastante enojad-, er... incomodado. Reparem, suas cabecitas ocas: uma mama é uma mama. Aqui e na China, é sempre uma mama. E uma mama tem um mamilo que tem vindo a ser escondido, ou preservado, desde a noite dos tempos devido ao seu caráter profundamente erótico. O mamilo de uma pole-dancer é igual ao mamilo de uma mamífera em lactação. Ou melhor, está aqui a Bichana a dizer que até não: os mamilos das mulheres que amamentam são ainda mais (porno)gráficos - escurecidos pela prolactina, alargados, endurecidos pela sucção constante. Ora, suas amorosas, quem é que quer ver os vossos carateres sexuais secundários por aí ao desbarato, túrgidos e viscosos, no meio de trapos e criancinhas ranhosas, que a eles se agarram com sofreguidão imemorial? Tenham dó, ouviram, suas darlings? E pejo. E noção. E não queiram passar a fazer parte dos novos pobres (ou serão velhos?) - os pobres de espírito. Grazie mille!

Sempre vossos,
Dolce e Bichana

92 comentários:

  1. tios, fuuuuuuuuuuuujam! Vão apanhar pancada da forte, kkkkkkkkkkk

    ResponderEliminar
  2. Vermes. Dar de mamar é uma prova de amor que uma mulher pode dar ao seu filho. Eu dei de mamar até aos oito meses do meu príncepe e não me arrependo nunca e quem não quizesse ver que não olha-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É "olhasse" e "quisesse". E é um acto de amor que deve ser tido em privado, para se manter o laço entre a mãe e o bebé, sem o olhar de estranhos e sem incomodar outras pessoas que não são obrigadas a ver.

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    3. E "príncipe"...

      Eliminar
    4. Pelo uso da expressão "vermes", dar de mamar até aos 8 meses foi claramente demais... azedou!

      Eliminar
    5. Anónimo 9 de Abril de 2014 às 13:59
      ahahahahahahah
      bem visto

      Eliminar
    6. Outra com os PRÍNCIPES. Agora não há bicho que se reproduza que não dê à luz animais da Realeza!

      Eliminar
  3. Em 1992 a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançaram um programa mundial de promoção do aleitamento materno intitulado Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebés (IHAB), internacionalmente conhecido como Baby Friendly Hospital Initiative (BFHI).

    Esta iniciativa foi decidida com base nos resultados da investigação científica que aponta os benefícios do aleitamento materno para a saúde da criança e da mãe e se dirige ao momento considerado mais crítico para o sucesso de uma boa amamentação - o período de internamento por ocasião do parto.

    A Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebés tem por objectivo a promoção, protecção e apoio ao aleitamento materno através da mobilização dos serviços obstétricos e pediátricos de hospitais.

    ResponderEliminar
  4. Acho a foto da Catarina linda. SEm nenhum mau gosto. O que prova que os autores deste antro continuam a fazer jus à maldade de sempre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Linda ou feia, a pergunta que se impõe é: para quê torná-la pública?! O acto de amamentar é privado. É da mãe e do filho. Qual é o interesse/necessidade de o partilhar com meio mundo?

      Eliminar
    2. Concordo plenamente e subscrevo.

      Eliminar
    3. Sim, elas é que fazem mais escandaleira do que é porque publicam fotos disso como se fosse alto motivo de orgulho, ou um momento tão incrível que tem de ser partilhado com o mundo! Se ainda fosse um recém-nascido... agora, esse miudo já grande? Olho para essa foto e só vejo um puto mimalho que armou uma birra qualquer no metro e a mãe toca de sacar da mama para o acalmar... fazendo logo um show biz da coisa.

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

      Eliminar
    5. Anónimo8 de Abril de 2014 às 17:35
      MUITO BEM! Parabéns, grande poder de argumentação: um palavrão cabeludo e já está. Primitivo.

      Eliminar
  5. Eu cá gosto de ver as gajas a dar de mamar. Sempre é a maneira da malta ver mamas ao vivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

      Eliminar
  6. Lá que é certo que esta irritante da Catarina Beato anda à pala dos favores dos amiguinhos lá isso é. Quantas não são melhores que ela e não têm metade da visibilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agreed! O "ah e tal estou desempregada" ainda vende nestes tempos de crise! No final de contas, às custas disso, dos livros, das dietas, das receitas, das corridas, das princesas, do aleitamento e do diabo a sete, é tudo menos desempregada.

      Eliminar
    2. é uma pincheza xem vegonha... e já foi desmascarada, só nao vê quem nao quer.

      Eliminar
  7. A mim arrepia-me vê-la ali com o seio à mostra com todos aqueles homens a passar mesmo ao lado. Eu não era capaz. Mas enfim, é a minha opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ah pois, que tu deves ser uma grande santinha deves.
      por ex. porque te mostras com esse decote?

      Eliminar
    2. Mas alguém lhe vê "o seio à mostra"??? Eu não. Que eu saiba, ela tem um lenço por cima, a tapar.

      Eliminar
    3. Básicos, todos, A começar na Cláudia Simões e a acabar no tio que já os deve ter pelos joelhos.

      Eliminar
    4. Anónimo8 de Abril de 2014 às 15:57,
      Você não lhe vê o seio porque a foto foi tirada deste lado. Aposto que do outro lado, onde o miúdo tá agarrado à teta como uma lampreia, se vê a mama toda.

      Eliminar
    5. Anónimo8 de Abril de 2014 às 15:57:

      "UM lenço por cima"??????? Rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
      Então não sabe o que é um sling? É um must-have, um básico cheeeeeeio de pinta :)

      Eliminar
  8. Os novos pobres: os pobres de espírito.
    G E N I A L ! ! ! ! !

    ResponderEliminar
  9. "São pessoas que tiveram pais,.. e escola, e pocket money, e festas, e viagens, e malandrice"

    È isso mesmo! E é por isso que agora não mexem uma palha para inverter a situação. Estão à espera que os papás e os tios os venham salvar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ya... mas da maneira como escrevem fazem parecer que fazem muito e que são uns injustiçados, não compreendidos pela sociedade ;) e o discurso vai vendendo...

      Eliminar
    2. Tiveram e têm! Só fingem não ter porque vende. A quantidade de posts dessa senhora em que faz PUB descarada e depois vem dizer que NUNCA fazia PUB... só uma vez... HAHAHAHAHAHA!

      Eliminar
  10. Ó Tios, que maus!!!!!!!

    ResponderEliminar
  11. Valha nos o Facebook, a economia paralela, os mercaditos que tanto nos ajudam

    ResponderEliminar
  12. São os Novos Pobres a ajudar os Novos Ricos a encherem os bolsos livres de impostos, e depois de pagarem 400€ por metro quadrado á Trendsetter ainda tem que oferecer os artigos que está faz o favor de por um Like sob o risco de não voltarem aos mercaditos. Que Degredo!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tudo a explorar o próximo... mas com a capa de que é tudo lindo, maravilhoso, principes e princesas... já não posso ver essas tipas a usar esses termos a publicar mais uma marca ma-ra-vi-lho-sa que "descobriram"! Isto dos blogs vai dar o boom não tarda, já são demasiados, todos tão iguais e tão vendidos, que qualquer dia a moda passa para outra coisa qualquer e estas tipas ficam a ver navios (menos a Fezinha, que em pensão de alimentos das duas C's pode sacar uma bela maquia).

      Eliminar
    2. Raios, lá estão estas a falar da Fezinha! Bolas, Fezinha pra cima, Fezinha pra baixo, já chateia!!! Este post dos tios D&B é sobre a Catarina Beato a dar de mamar no metro. Mamar. No metro. Com homens a passar. E ela armada em cool.

      Eliminar
    3. Anónimo8 de Abril de 2014 às 15:25

      chamem-lhes burras! Os Novos Ricos desde sempre que foram nvos-ricos por se aproveitarem dos... pobres. De espírito também.

      Eliminar
  13. Essa Guru da moda é um case study,tipo iurd fashionista ! É de se tirar o chapéu !!!

    ResponderEliminar
  14. Vejam o comentário desta galinha choca (ou será uma vaca leiteira?) no post da Princesa:

    "akombi said...
    Eh Eh Eh tenho tantas memorias dessas ( não fosse 6 anos de amamentação com intervalo de 9 meses pelo meio para o nascimento da 2ª :D), da mais nova recordo um em particular, estava-mos na praia da Luz, o pai e a mais velha na agua eu e a mais nova junto ao paredão abrigadas á sombra e quem passava de estrangeiro sorria-me :D com ela de 2 anos enroscadinha ao meu peito."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eish, que espectáculo, isso sim é que são daquelas memórias que ficam para a vida! Amamentar à sombra de um paredão... as férias já valeram só por isso!!!

      Eliminar
    2. Os Estrangeiros sorriam ... e os Portugueses?

      Eliminar
    3. Curioso que eu já viajei bastante pelo "estrangeiro" e nunca vi nenhuma mulher a amamentar em locais públicos (e já estive em todos os países do centro da Europa + nórdicos... nunca estive foi em África, lá provavelmente seria raro era não ver).

      Eliminar
    4. Claro: "os estrangeiros sorriam"... mas por complacência!

      Eliminar
    5. very typical. tchinapai que pobreza de espírito, realmente. isto é o que pessoas mentirosas chamam para perto de sí...

      Eliminar
  15. Estou a pensar fazer um blog chamado Dar de mamar com pinta o que acham?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A-do-ro... um verdadeiro must-have!

      Eliminar
    2. Só preciso de uns Kits matchy matchy e dou umas dicas cheias de pinta.

      Eliminar
    3. ahahaha lindo!!!!!!!!!!!!!!!

      Eliminar
  16. Estas obcecadas da mama parece que têm orgulho em serem animalescas e sacar da mama para alimentar os seus filhos já de quase 2 anos... depois dão-lhes um chupa chupa. Alguém, para além destas maníacas do natural, acha isso normal? Que os amamentem nos primeiros meses, tudo okay... mas tanto tempo depois? E mesmo no início não tem de ser onde quer que seja... se há pudor em sacar de uma mama sem se ter filhos, porque é que quando se os tem passa a ser legítimo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. APOIADÍSSIMO! Eu também nunca percebi. :)

      Eliminar
    2. A minha teoria é que só as gajas mais losers é que dão tanto valor assim à amamentação. Assim como a 124127988 outros aspectos da maternidade. Aquelas que ficam em casa com os bebés, que não trabalham, que a vida é cuidar dos filhos 24/7. Como não têm mais em que pensar e se sentem frustradas pela vida que levam, tentam dar a volta à coisa glorificando todos os aspectos da maternidade e fazendo dos filhos os seus coqueluches.

      Eliminar
    3. É isso mesmo. Concordo plenamente. E depois ainda dizem que as lutas do feminismo acabaram!

      Eliminar
    4. é isso mesmo! Urinar e defecar também são coisas normais e humanas e ainda que apanhemos pessoas a faze-lo em público (maioritariamente urinar) ainda não é o orgulho da nação! Depois é ver post desta princesa cheios de trampas de poupança e sei lá mais o que e depois sustenta um iphone. Enfim...tem é de se deixar de dar crédito a esta gente.

      Eliminar
  17. Eu gosto de ver mamas... eu gosto de ver mamas de gajas... eu gostava que houvesse mais gajas na rua a mostrar as mamas.. agora, se estivessem a mostrar as mamas na rua porque estão a dar de mamar ao filho, já não iria gostar assim tanto.
    É algo que se tem que fazer, mas façam-no em casa ou num espaço mais recatado possivel (caso não estejam em casa). E para quem diz que é natural e um ato de amor: sexo também o é e nem por isso é permitido fazê-lo na via pública.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente, Musta! Tudo o que é fisiológico - ejacular, urinar, até espirrar - são funções que devem ser socialmente resguardadas. Se devemos evitar arrotar e dar puns em público, por que diabo não devemos evitar pôr as mamas de fora, ainda por cima quando envolve órgãos sexuais, por amor da santa!

      Eliminar
    2. O simples facto de os homens na foto da Beato virarem a cara para o outro lado mostra o desconforto que cenas destas sempre provocam - nos homens e, já agora, também nas mulheres. Sim, porque há mulheres que não têm cérebro de 50 gramas.

      Eliminar
    3. Achei este comentário bastante bom e argumentado. Faz sentido sim..nunca tinha pensado nessa comparação. Também eu já dei de mamar em público (nem sempre dá para estar em casa quando querem comer, uma das vezes por exemplo foi enquanto esperava no IRN para o registar), mas por também eu não me sentir confortável usava um avental de amamentação, que esse sim tapa tudo. Claro que fazer sexto tapados na rua nao é aceitável, mas a grande diferença (e é a única achega ao seu comentário) é que o sexo tu consegues controlar para que possa acontecer só num determinado momento e planeares estar em casa nesse instante, dar de mamar não (mas atenção, isto a um bebézinho, ali a partir dos 6 meses ou até antes já consegues perfeitamente esperar e estar em casa nesse instante, e planear. Por isso, na foto do post, obviamente que com a idade dessa criança não havia nenhuma necessidade de o fazer ali, o miudo podia perfeitamente aguentar..porque já é mais mimo que necessidade e fome. E mimo, lá está, guarda-se para o resguardo do nosso lar).
      Incomoda-me muito esta obsessão dos ultimos anos da amamentação, tanto dizem que é natural mas a forma como se referem a ela, como mártires por isso, faz-lhe perder a amamentação.

      Eliminar
    4. * faz-lhe perder a naturalidade.

      Eliminar
    5. O senhor é um perfeito "jack ass"!

      Eliminar
  18. Como é que uma mulher a dar de babar ao filho pode despertar tanto ódio/raiva?
    Aposto que ninguém fica assim, tão azedo, quando depois de umas boas bejecas vão urinar num poste ou numa árvore (é só ir ao bairro alto e vê-los).
    Dar de mamar em público não é crime (ao contrário de urinar). Incomodam-se, realmente, por muito pouco.

    Ide lá perguntar às vossas mãezinhas... Se calhar fizeram o mesmo com vocês. E não é peito, nem seio (seio só se for o paranasal), é mama, mesmo! Mas se não são capazes de usar esta palavra, é natural, então, que não se sintam à vontade com o "dar de mama". Se calhar abrem as pernas com mais facilidade... Tão púdicas que elas(es) são!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo inteiramente. Tudo mete nojo e depois mudam de parceiro como quem muda de calças.

      Eliminar
    2. "Ide lá perguntar às vossas mãezinhas... Se calhar fizeram o mesmo com vocês" ????

      Perdão, como diz?!
      Ó anónima das 23:45, chegue-se aqui ao pé de mim que lhe vou contar três coisas, a ver se entram nesse craniozinho apertado:

      1. A minha mãe deu-me MUITO amor, mas não me deu de mamar - o que não foi preciso para nada numa era de leite adaptado, nem me impediu de crescer forte e saudável - e de ser, com grande probabilidade, mais alta e mais gira do que você, ahahah!

      2. No tempo da minha mãe, só as mulheres do povo sacavam dos úberes para dar de mamar em público. As senhoras NUNCA o faziam.

      3. O termo "seio" é sinónimo de "mama", provindo do latim. Em francês diz-se "les seins". Mas é claro que gente do povo como você só sabe dizer "as mamas". E sabe mostrá-las, claro. A desconhecidos. No meio da rua. Deve vir-lhe gravado nos genes :)! Mas não se incomode. Desde sempre que existiu povo - e vai existir para sempre. Cresçam, reproduzam-se e saquem dos úberes em público. Tudo o que provocam é um trejeito de nojo nos que passam e vêem. MAS NÃO VEM DAÍ MAL AO MUNDO.

      Marta Calheiros

      Eliminar
    3. ahahahahah! boa!
      diz a outra lá em cima:
      "Se calhar abrem as pernas com mais facilidade" - com isto disse ela tudo, e assinou o certificado de nascença.
      ordinária. parola.
      abrir as pernas deves abrir tu com facilidade, já que mostras as TETAS com toda essa "naturalidade" :)))))))))))))))

      Eliminar
    4. As mulheres que amamentam têm SEMPRE uma alternativa a fazê-lo em público. Se o fazem é porque gostam da atenção. E porque é a única maneira de a conseguirem.

      Eliminar
  19. O problema nem é alimentar o filho. É aquela actitude de quando eles são mais velhos: anda cá que a mãe mete-te a mama na boca, adormeces e não chateias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que os putos quando entram para a escola primária já são eles que têm nojo das mamas da mãe kkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Senão elas continuavam a meter-lhes as mamas pela goela dentro :b

      Eliminar
  20. Esta carneirada das maravilhas da amamentação e maternidade já mete nojo! TODA a vida houve mães, toda a vida se deu de mamar, toda a vida houve amas de leite e hoje em dia há leite com suplementos que FELIZMENTE permite às mães se querem, não querem ou podem dar de mamar. NENHUMA MULHER é melhor ou pior por não amamentar, quando crianças são adoptadas e não são amamentadas pela familia que as acolhe recebem menos amor?! Resguardem-se q ninguém quer ver as mamas alheias

    ResponderEliminar
  21. Esta sinhora tem um post optimo... era suposto acreditarmos q tem um rendimento de 800 EUR e ficarmos com peninha? e rendimentos prediais, pensoes, etc, nada? ahahahah mais uma omissãozinha, apenas..
    http://diasdeumaprincesa.clix.pt/2014/03/quando-e-que-trabalhar-deixou-de-ser.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 800 euros deve ser o que lhe pagam no Dinheiro Vivo para fingir que é desempregada e escrever crónicas que apelem a esse público alvo. Junte-lhe o livro, os workshops, a publicidade, as pensões de alimentos dos dois pais dos dois filhos, a renda de um imóvel que já disse que tinha, mais sei lá o quê e o valor deve ser bem mais alto. Sendo que, no final do dia, se intitula de desempregada, não está nada mal em termos de rendimentos!

      Eliminar
  22. Esta gosta é de mamar na teta dos amigos. Já enjoa com tanta conversa sobre mercaditos, e comida saudável e as saudades daquilo e da outra coisa.
    Desempregada "my ass".

    ResponderEliminar
  23. Eu amamentei dois filhos, mas nunca o fiz em público. E o motivo está explicado aqui neste depoimento, um dos MUITOS deste debate (na Net há imensos fóruns sobre a questão do 'public breastfeeding'):

    I think this is a red herring. I understand that breasts feed babies, but it's still a woman's private part. And, there's a reason we wear clothes, and there's a reason that public nudity is illegal. It makes people feel uncomfortable to see other people's private parts in public. And, yes, I have breastfed three babies myself, as recently as 2012. I think you can "support" breastfeeding and not want people to whip it out in public.

    Eu subscrevo inteiramente esta mãe. Dêem de mamar, se essa for a vossa opção. Mas poupem os outros a verem as vossas partes sexuais. Respeitem se querem ser respeitadas.

    ResponderEliminar
  24. Curioso foi ver essa amamentadeira no outro dia na televisão num debate sobre as relações. Se o amor hoje em dia era ou não diferente, essas coisas...Rebolei a rir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas É CLARO que o amor é diferente hoje!!!!
      ELA DESCOBRIU A PÓLVORA! Da mama e da c*na. ELA É QUE SABE!!!!!

      Eliminar
    2. Adoro estes especialistas em coisa nenhuma... falam sobre tudo! Ele é amamentar, relações, dietas, corridas, livros... é do que vender!

      Eliminar
    3. Também vi à posteriori. Muito bom!
      A falar de uma merda, relativamente à qual, tem total desconhecimento. E como dizem ali em cima, de facto, hoje em dia, todos falam (e escrevem) sobre tudo. Comida saudável, corridas, amor, viagens, relações...Brutal!

      Eliminar
  25. Ora vejam 3 das 10 dicas sobre amamentar em público neste site (http://www.todaysparent.com/baby/breastfeeding/10-tips-for-breastfeeding-in-public/):

    PICK YOUR SPOT. You’re looking for two things: a place where you can sit comfortably, ideally with some support for your back, as well as a place where you are less visible to the general public. In a restaurant, sitting towards the inside of a booth means you’ll mainly be seen by your dining companions; if there are no booths you can pick a seat at a table facing away from the dining room. At the mall, some women opt to use a change room – while it can be kind of boring sitting in there, at least it’s not a public washroom! You may also be able to find a bench that is beside a planter, or a booth in the food court area. On a bus, sitting next to a window means you’re less visible to other passengers and you can lean against the side of the bus to be more comfortable. Outdoors, you may be able to find a place to sit leaning against a tree or a bench with a back that gives you support.

    TURN AWAY TO LATCH. The time when the most skin is likely to be shown is when the baby is first latching on. So let’s say you are sitting in a restaurant booth, next to the wall, but still visible to other diners. Before you latch the baby on, try turning so you are completely facing the wall. Latch your baby on in this position, then turn back to face the table and your dining companions. You can do the same if you need to unlatch the baby.

    CONSIDER A COVER-UP. If you feel really uncomfortable breastfeeding in public, you may want to try covering your baby and breast with a blanket or a commercially available cover-up. Be sure to practise at home.


    Entendido? :) De nada, de nada.

    ResponderEliminar
  26. O problema não é ela dar de mamar. O problema não é ela dar de mamar em público. O problema é ela vir ARMAR-SE disso.

    ResponderEliminar
  27. Aí está uma gaja q tem sorte de conhecer as pessoas certas: milhões de pessoas perdem peso (muitos até mais q ela) e não editam livros. Esta perde meia dúzia de quilos e já acha q é catedrática da vida saudável.
    Já deve estar a preparar a "Dieta das Princesas parte II - Como correr com um joelho lesionado". E com as cunhas q tem, não duvido q venda e apareça outra vez em tudo o q é programa de TV a papaguear chavões.
    Agora também descobriu o filão dos "mercaditos"... quem tem amigos...
    Desempregada, o tanas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao são cunhas. São interesses, tão básicos como ela é. É mesmo isso.. em 6 meses passa de gordalhufas (qb) a escanzelada e escreve um livro, à custa de receitas e dicas de outras pessoas ainda por cima. Não é difícil escrever o que ela escreve, eter a chulice que ela tem. Difícil, pensava eu, era encontrar tantas pessoas que se sintam tão preenchidas com tanto vazio. E aí ela de facto apostou bem. Agora devemos ter um peditório em breve para ir correr à Patagónia. A pinxeza corre na patagónia... quantas pinxezas a querem ajudar a pagar o bilhete?

      Eliminar
    2. Eu dava-lhe a Patagónia, ai dava dava...

      Eliminar
  28. http://apipocamaisdoce.sapo.pt/2014/04/pascoa-princesas-e-sapatos.html

    Lol vejam este post :P adorei o "ela é defensora da amamentação até aos 37 anos e eu acho que crianças que mamam de pé e que já têm dentes para comer torresmos é uma coisa assim a atirar para o esquisito... enfim, pólos diferentes"! Pior é depois a parte em que está a ajudá-la a publicitar mais um evento inútil qualquer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. deve ter sido obrigada pelo centro comercial
      porque fala de sapatos e o essa coisa das princesas nada bate com nada.
      o que uma pessoa não faz por sapatos
      (e a tonta da rita mendes lá atrás a querer aparecer?)

      Eliminar
  29. http://www.taniaafonsophotography.com/sobre-mim.html

    Muito gosto eu do "agora", palavra intemporal

    ResponderEliminar
  30. Tios: a blogopcoiso está cheia de vedetismo parvo. são blogs e blogs de parvoice mais ou menos encapotada. Bora lá apresentar mais blogs. Se quiserem tenho uma mão-cheia deles. É só burrice, senhores. Dá dó

    ResponderEliminar
  31. https://www.facebook.com/freeyourkids#!/photo.php?fbid=687700471271502&set=pb.267620323279521.-2207520000.1397732976.&type=3&theater

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. uuuuuui, que grande argumento, estamos a termer!
      Oiça lá: se os adultos não comem com um pano em cima da cabeça é porque para eles comer não implica abocanhar a genitália de ninguém. Se um bebé, coitado, tem de abocanhar genitália para mamar, ninguém é obrigado a ver, raios. Ou será que você faz um br*che ao 'maridão' em público, sem blanket por cima? ahahahahah

      Eliminar
  32. http://imgfave.com/view/4707634

    Toma e embrulha.

    ResponderEliminar

Convidamos os nossos estimados leitores a exprimirem livremente as suas opiniões, nos limites porém da elegância e do decoro. Lembrem-se de que o insulto vil e raso está ao alcance de todos, mas a crítica espirituosa é prerrogativa apenas dos mais dotados de células cinzentas.

Reservamos também - e sobretudo - aos visados nestes 'posts' humorísticos (ou respetivas "personas" virtuais, pois que apenas essas são aqui objeto de sátira) o direito de resposta. Venham daí contra-farpas, que bem merecemos.

E brinquemos todos, saudavelmente, pois o riso dá longevidade, seus queridos!

Sempre vossos,
Dolce e Bichana